Sub-categorias

Notícia

Atentado terrorista junto a mesquita em Londres faz um morto

Veículo investiu sob uma multidão. Dez pessoas ficaram feridas.

Uma carrinha investiu sob uma multidão na madrugada desta segunda-feira junto a uma mesquita, em Londres, no Reino Unido, provocando um morto e dez feridos, que foram transportados para vários hospitais da cidade. 

De acordo com a CNN, há relatos de "várias vítimas socorridas na rua", com pelo menos uma dúzia de ambulâncias no local. As autoridades confirmaram a detenção do condutor da viatura, um homem de 48 anos, cuja identidade não foi divulgada. O suspeito foi detido no local depois de ter sido retido pela multidão.

O homem foi transferido para um hospital como medida de precaução e, logo após receber alta hospitalar, será levado para uma esquadra para interrogatório, segundo a MET.


O alerta foi dado às autoridades minutos depois da meia-noite.

O incidente aconteceu na estrada de Seven Sisters, junto à mesquita de Finsbury Park, onde o fundamentalista islâmico Abu Hamza al-Masri costumava pregar. O líder da mesquita, Mohammed Kozbar, disse ao The Sun que "quem fez este ataque só pode ser terrorista". 

O mesmo jornal avança que as vítimas estavam a sair de uma celebração do Ramadão, quando foram surpreendidas pelo carro.

A polícia metropolitana de Londres encerrou a via à circulação de pessoas e carros

O veículo em questão parece ter sido alugado de uma empresa rent-a-car com sede no País de Gales, conforme mostram as imagens reconhecidas por usuário da plataforma social Twitter. 





A primeira-ministra britânica afirmou que a polícia está a tratar como um "potencial ataque terrorista" o atropelamento.

"A polícia confirmou que [o incidente] estava a ser tratado como um potencial ataque terrorista", indicou Theresa May, num breve comunicado, anunciando que vai presidir, durante a manhã, a uma reunião do comité de emergência, para abordar o incidente.

O Conselho Muçulmano Britânico qualificou de "violenta manifestação" de islamofobia o incidente ocorrido ao início da madrugada, perto de uma mesquita, no norte de Londres.

"Nas últimas semanas e meses, os muçulmanos têm sofrido muitos incidentes de islamofobia e, até agora, esta é a sua mais violenta manifestação", afirmou o secretário-geral do MCB, Harun Khan, referindo-se ao incidente ocorrido ao início da madrugada de hoje.

Vítimas são todas muçulmanas
Todas as vítimas do atropelamento desta madrugada junto a uma mesquita em Londres, em que uma carrinha atropelou vários peões fazendo um morto e dez feridos, "são muçulmanos", indicou um responsável da unidade de contraterrorismo da polícia britânica.

"Todas as vítimas fazem parte da comunidade muçulmana", disse Neil Basu, subcomandante da Scotland Yard, numa conferência de imprensa na capital britânica, esclarecendo que a polícia considera ter-se tratado de um atentado terrorista, atendendo ao método utilizado, e precisando que não foi ainda determinado se a morte de um homem no local está ou não ligada ao ataque.

O mesmo responsável revelou que, de momento, a polícia acredita que o ataque junto à mesquita de Finsbury Park, no norte de Londres, foi levado a cabo por apenas um homem, que conduziu uma carrinha contra um grupo de fiéis que abandonavam o local de culto, depois de finalizarem as suas orações. 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De cursos19.06.17
    A hipocrisia actual é diferenciar a mesma má realidade de acordo com minorias e maiorias; se a maioria destruir não se fala nada mas ai-de se a minoria sofrer, são umas vitimas que só tem direitos. <br/>Isto aplica-se a todas auto-proclamadas minorias que fazem refém as maiorias!
2 Comentários
  • De DÖNCYG
    Se fosse árabe, era logo fuzilado no momento, mas como é nativo do país, já não é terrorismo e foi para o hospital, para alegar insanidade, e lhe arranjarem, um excelente motivo, uma avaria no veículo, por exemplo...
    E ser condecorado como herói!
    E + não lhe querem atribuir a morte de um inocente!
    Responder
     
     0
    !
  • De cursos
    A hipocrisia actual é diferenciar a mesma má realidade de acordo com minorias e maiorias; se a maioria destruir não se fala nada mas ai-de se a minoria sofrer, são umas vitimas que só tem direitos.
    Isto aplica-se a todas auto-proclamadas minorias que fazem refém as maiorias!
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub