Cientista brasileira procura vida em satélite de Saturno

Rosaly acredita que o planeta terra poderá não ser o único com seres vivos.
Por Lusa|19.07.18

A possibilidade de haver vida numa das luas de Saturno é o novo projeto de investigação da vulcanóloga brasileira e cientista sénior da NASA Rosaly Lopes.

Em declarações à Lusa, à margem da 42.ª assembleia do Comité para a Investigação Espacial (COSPAR, na sigla inglesa), Rosaly Lopes explicou que o projeto está focado no oceano de Titã, uma lua de Saturno que possui muitos hidrocarbonetos e tem, por debaixo de uma crosta de gelo, um oceano de água líquida.

"Estou a começar a trabalhar num projeto muito grande" que "é focado em astrobiologia", afirmou a cientista, salientando que a equipa de pesquisa junta análise de "geofísica, geologia, química, astrobiologia, para saber se tem possibilidade de vida ter-se desenvolvido no oceano de Titã".

A possibilidade de vida extraterrestre em Titã é o mais recente desafio na longa carreira de Rosaly Lopes, que trabalha no Jet Propulsion Laboratory (JPL) da NASA em Pasadena, Califórnia.

A cientista é também vice-presidente do programa científico do COSPAR 2018, que decorre até 22 de julho em Pasadena.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!