Sub-categorias

Notícia

Estão as bonecas sexuais a ocupar o lugar das mulheres?

Para além do aspeto puramente sexual, estes robôs estão a passar a ser parceiras domésticas.

Podem valer até cinco mil euros, sabem conversar, têm vários estilos, rostos e penteados. Estas bonecas sexuais, que se assemelham quase na perfeição à figura da mulher real, são uma moda em ascensão. 

Uma empresa de criação de robôs afirmou que estes podem e estão a salvar vidas: muitos homens têm poupado desgostos amorosos, optando por casar e manter relações saudáveis com estas ‘bonecas’ de silicone.

Outros homens têm escolhido manter relações com estes robôs, de forma a prevenir um possível divórcio. Contudo, um porta-voz da RealDoll diz que o uso mais popular continua a ser apenas para satisfação sexual.

"Os nossos consumidores dão-nos várias razões. Às vezes passa pelo aspeto puramente sexual, mas outras vezes estes robots passam a ser parceiras domésticas, mulheres oficiais", acrescenta ainda.

"Alguns homens desenvolvem fortes conexões com estas bonecas – tratam muito bem delas, num processo bastante íntimo e amoroso", revela.

De facto, em alguns casos, estas bonecas preenchem espaços importantes na vida dos consumidores. "São bonitas e conseguem conversar", diz.

O chefe da empresa Abyss Creations, Matt McMullen, afirma que muitos consumidores tomarem a decisão consciente de remover as mulheres de carne e osso das suas vidas.

Um estudo alertou, inclusive, para o facto de os homens japoneses, onde a presença destes robôs já é muito mais notória, estarem a voltar as costas para as mulheres, optando por estas bonecas ultra realistas.

Não só estão a ocupar um lugar amoroso na vida dos homens, como estão também a ajudar a curar problemas como disfunção erétil. Para além disso, como indica a Fundação para a Responsabilidade Robótica, podem ajudar a ‘acalmar’ pedófilos e predadores sexuais.

Estas bonecas de silicone podem ir até cinco mil euros. 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub