Sub-categorias

Notícia

Ex-presidiário com tatuagem na cara não consegue encontrar emprego

Australiano tem a palavra “devastado” a cobrir-lhe metade da cara.
13.07.17

Mark Cropp tem 19 anos e cumpriu três de prisão por assaltar um turista. Numa noite em que bebeu álcool feito na prisão, a partir de maçã fermentada, açúcar e pão, o jovem fez uma tatuagem na cara onde se pode ler "DEVAST8" – "Devastado", em português – o que, agora que saiu detrás das grades lhe está a causar grandes problemas para arranjar emprego.

Detido com 17 anos, o jovem australiano foi acusado de ter apontado uma faca a um homem que estava a visitar a cidade de Nelson. Cropp assumiu o crime mas justificou, em tribunal, que apenas o tinha cometido porque a namorada estava grávida e o casal não tinha dinheiro.

"Tornei-me assim porque não cresci com os meus pais e tinha sempre álcool e drogas à minha volta. Então fiz-me um criminoso. Ir para a prisão abriu-me os olhos", revelou citado pelo jornal Herald.

Novamente livre, Mark precisa de emprego para ganhar dinheiro e recuperar a sua família. "Quero trabalhar mas tenho uma coisa que me está a parar; a minha tatuagem na cara", escreveu na página de Facebook de uma empresa de Auckland, na Austrália, que ajuda a encontrar trabalho.

Mark contou ainda que a filha estranhou a tatuagem quando o viu pela primeira vez mas que, pouco depois, o abraçou e beijou. O jovem revela que, no início, programou apenas um pequeno desenho na cara mas, com o álcool, "as coisas ficaram descontroladas".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub