FUELÓLEO DERRAMADO PODE SER CANCERÍGENO

A Agência de Investigação Internacional do Cancro (IARC) classificou o fuelóleo transportado e derramado pelo petroleiro “Prestige”, que se afundou no passado dia 19 no Oceano Atlântico, ao largo da Costa da Galiza, como passível de poder causar o cancro.
29.11.02
  • partilhe
  • 0
  • +
FUELÓLEO DERRAMADO PODE SER CANCERÍGENO
De acordo com os estudos epidemiológicos, a categoria identificada pelos cientistas, denominada “possível cancerígeno humano”, está reservada apenas àquelas substâncias em relação às quais existe “quase suficiente evidência” de poder causar cancro, mas não uma certeza absoluta.

Após analisar uma amostra do combustível derramado pelo “Prestige” recolhida no passado dia 18 de Novembro, o Centro de Investigação Experimental de Contaminação por Acidentes de França determinou que é do “tipo pesado número 2, com 2,58 por cento de enxofre”.

As análises efectuadas pelo centro de investigação francês também identificaram cerca de 30 compostos do combustível derramado pelo petroleiro, entre o quais figuram seis hidrocarbonetos apontados como provavelmente cancerígenos.

O presidente do Governo galego, Manuel Fraga, reconheceu já que o “Prestige” derramou uma variante de fuelóleo que “tem algumas complicações”, acentuando, no entanto, não se conhecer ainda o “veredicto final” dos cientistas que analisam o combustível. Fraga também não quis revelar as eventuais consequências dessas “complicações”, até que os peritos concluam os seus estudos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!