Sub-categorias

Notícia

Jornalista italiano inventou morte de escritora através de Twitter falso de ministra francesa

Tommasso Debenedetti criou boato da morte de Svetlana Aleksievich, escritora e jornalista de 68 anos.
18.05.17

Já inventou a morte do papa Francisco, a de Fidel Castro (muito antes da verdadeira morte do líder cubano) ou do realizador espanhol Pedro Amodóvar. Esta quinta-feira, o jornalista italiano Tommasso Debenedetti anunciou a morte da escritora bielorussa Svetlana Aleksievich, que venceu o prémio nobel da literatura em 2015.

E fê-lo usano o mesmo modus operandi de outras ocasiões. Inventou uma conta de Twitter de alguém credível - neste caso a ministra da Cultura de França, Françoise Nyssen -  e pô-la a anunciar a morte da escritora. 

Tudo falso, tanto a conta de Twitter como a conta da ministra. A notícia começou a circular rapidamente. O jornal francês Le Figaro foi o primeiro a dá-la e o próprio CM deu a história. 

Mas, afinal, era só mais uma partida de Debenedetti, que se diz empenhado em provocar os media, mostrando como as redes sociais podem ser manipuladas para divulgar falsas notícias.







pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub