Sub-categorias

Notícia

Lutador condenado a prisão perpétua por tentar matar estrela porno

Jon Koppenhaver, praticante de MMA, deixou a ex-namorada com 18 costelas partidas.
Por Pedro Zagacho Gonçalves|16.07.17

O lutador de artes marciais mistas (MMA) Jonathan Koppenhaver, foi condenado a prisão perpétua pela tentativa de homicídio e violação da ex-namorada, a atriz pornográfica Christine ‘Christy’ Mackinday. Jonathan, que em 2008 mudou legalmente o nome para ‘War Machine’ (Máquina de Guerra) estava ainda acusado de tentar matar um amigo de Christy, com quem a estrela porno mantinha uma relação.

O relatório policial dá conta de que o lutador, de 34 anos, entrou em casa, em Las Vegas, nos EUA, e acusou Christy de o ter traído com o amigo Thomas. War Machine espancou depois o homem e tentou sufocá-lo. Depois libertou-o e mando-o embora, avisando-o para não chamar a polícia. A atriz pornográfica assistiu a tudo e conseguiu chamar as autoridades, antes do agressor virar as atenções para si.

Christy, de 25 anos, foi depois violentamente agredida. Foi esmurrada e arrastada pela casa e obrigada a tomar banho. Depois, o lutador terá tentado força-la a ter relações sexuais, enquanto a jovem sangrava abundantemente.

Como resultado das agressões, Christy ficou com fraturas no crânio e na face, perdeu dois dentes, sofreu lacerações no fígado e fraturas nem 18 costelas. A jovem partilhou fotografias das horríveis lesões nas redes sociais.

"Os verdadeiros homens violam", disse o agressor

"Ele olhou para mim no fim e disse ‘Agora vou ter que te matar, fui demasiado longe. Ninguém te pode ver assim, todos vão saber o que te fiz’, relatou a jovem em tribunal, assumindo que terá sempre medo do ex-namorado. "Não sei como será a minha vida daqui a 10, 20, 30 anos. Mas sei que vou estar sempre aterrorizada com a ideia de que ele pode sair da prisão", disse em lágrimas Christy.

Christine ‘Christy’ Mackinday foi ouvida em tribunal e contou todos os pormenores da agressão e da tentativa de violação. O advogado de War Machine questionou a alegada tentativa de violação, alegando que o casal discutiu regularmente uma fantasia sexual de violação. Christy afirmou que tudo não passava de "um fetiche, com regras combinadas" e que "nunca quis ser violada".

A jovem acrescentou ainda que o ex-namorado dizia regularmente que "os verdadeiros homens violam".

Em tribunal, War Machine mostrou-se arrependido. "Todos os dias ame arrependo profundamente do que fiz. Odeio que isto tenha acontecido e que tenha magoado a mulher que amei. Arruinei a minha carreira. Mas isto foi uma bênção, fez-me crescer enquanto homem", afirmou. Apesar da condenação a prisão perpétua, o agressor pode sair em liberdade condicional daqui a 36 anos.

"Esta foi uma vitória gigante. Não apenas para mim, mas para todas as vítimas de violência doméstica em todo o mundo. Não calem os abusos, sejam fortes", escreveu Christy no Twitter, depois da leitura da sentença.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De bruxo16.07.17
    Assentava-lhe bem a pena de morte, mas provavelmente em prisão perpétua poderá sentir melhor aquilo que fez e tentou fazer.
3 Comentários
  • De Andreoz18.07.17
    Fechar os olhos e virar costas após a traição, fica dificil. o que ele fêz está errado, mas a falta de repeito foi dela.
    Pensasse nas consequencias antes de trair.



    Responder
     
     -1
    !
  • De AVATAR00716.07.17
    O que fez e inadmissível mas também penso que há mulheres que nunca devemos conhecer.
    Responder
     
     0
    !
  • De bruxo16.07.17
    Assentava-lhe bem a pena de morte, mas provavelmente em prisão perpétua poderá sentir melhor aquilo que fez e tentou fazer.
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

Mundo

Urnas abrem para as legislativas timorenses

Urnas abrem para as legislativas timorenses

O voto, de onde sairão os 65 membros do Parlamento Nacional, que terá depois o poder para formar o VII Governo constitucional, é o segundo ato eleitoral, depois das presidenciais de 20 de março passado.

pub