Madrasta atacou Gabriel Cruz com machado e estrangulou-o

Dois dias depois de ser detida, Ana Julia, madrasta da criança, confessou que matou o pequeno Gabriel.
Por Rita F. Batista|14.03.18
A madrasta do pequeno Gabriel confessou a autoria do crime que tirou a vida ao menino espanhol de 8 anos, desaparecido desde dia 27 de fevereiro. Milhares de pessoas acompanharam a cerimónia fúnebre, na terça-feira de manhã, na catedral de Almería.

Ana Julia Quezada, com 43 anos e de origem dominicana, prestou um depoimento curto sobre como, na sua versão, tudo aconteceu na tarde do crime. A mulher explicou às autoridades que naquele dia saiu de casa depois de Gabriel e que se encontraram na rua. A mulher alega que nessa altura começaram a discutir e que a criança a tentou agredir. De seguida, Ana Julia golpeou o enteado na cabeça com um machado e o pequeno Gabriel terá ficado inconsciente. Depois disso, estrangulou o menino até este morrer por asfixia.

A catedral de Almería, sul de Espanha, não teve espaço suficiente para as milhares de pessoas que quiseram dizer um último adeus ao pequeno Gabriel. Os pais da criança estavam no funeral quando Ana Julia confessou o crime à polícia.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!