Sub-categorias

Notícia

Menina de 4 anos atingida por fogo de artifício

Criança ficou em estado grave. Momento de desespero foi captado em vídeo.
13.10.17
Menina de 4 anos atingida por fogo de artifício

A pequena Maisie, de quatro anos, estava muito entusiasmada: ia ver fogo de artifício no próprio quintal, em Devon, no Reino Unido, pela primeira vez. A mãe gravou a felicidade da menina assim que as primeiras faíscas rosa começaram a sair dos foguetes, mas depressa tudo se tornou um pesadelo. Maisie foi atingida por um foguete, que ficou preso no seu cachecol e acabou por explodir.

A família tinha comprado alguns foguetes e faíscas para um pequeno espetáculo privado no jardim e cumpriu todas as medidas de segurança, mas o imprevisto aconteceu. Maisie ficou com metade da cabeça, pescoço e peito com queimaduras de segundo e terceiro grau e foi levada de urgência para o hospital.

"Fiquei ali, a partilhar a felicidade com ela e achava que ia ser um vídeo engraçado para publicar no Facebook, com os miúdos a divertirem-se com os foguetes que tinha comprado na papelaria. Agora vejo aquilo e fico logo doente, porque sei que aquelas explosões mudaram a nossa vida para sempre", conta a mãe de Maisie, Stephanie, que é oficial da polícia local.

Tudo aconteceu há um ano mas Maisie ainda não recuperou. Teve que fazer enxertos de pele das pernas e braços para colocar nas zonas queimadas e terá que ser sujeita ao procedimento novamente.

A mãe quer agora restringir a venda daquele tipo de fogo de artifício ao publico, pelo que começou uma petição para que a lei inglesa seja revista e divulgou o vídeo do acidente com a filha. Até agora, a petição já conta com 168 mil assinaturas. "Saber que aqueles mesmos foguetes estão à venda em todo o país faz-me sentir que é o meu dever partilhar a minha história e fazer alguma coisa para prevenir que outras famílias sofram o que nós sofremos", defende Stephanie.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub