Sub-categorias

Notícia

Mulher fica amiga do assassino do pai

Glen Flett sempre quis conhecer a família que tinha destroçado. Margot perdoou-o.
17.07.17
O pai de Margot von Sluytman foi assassinado durante um assalto à loja onde trabalhava em 1978. O executante, Glenn Flett, arrependeu-se do crime e, anos depois, quis procurar a família que tinha destroçado para lhes pedir desculpa.

Apesar de ter sido aconselhado a não voltar a entrar na vida de Margot, Flett não desistiu e conseguiu chegar ao contato com a mulher. Margot sempre quis conhecer o homem que tinha matado o pai para perceber as razões. Agora, os dois são grandes amigos.

A canadiana decidiu aceitar o arrependimento de Glenn. Começaram a falar por e-mail mas depressa o adicionou no Facebook onde conversam com regularidade. Os dois decidiram contar a história a um programa da BBC e recordaram o dia fatídico em que o pai da jovem perdeu a vida.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De xubarze23.07.17
    Perdoar até entendo, ficar amiga do assassino do pai é absurdo. Isto não é o caso de uma morte acidental, ele matou um homem desarmado a sangue frio, e só isso por si deveria ser o suficiente para nunca querer ter qualquer tipo de contacto com este assassino, quanto mais ser amigo dele.
1 Comentário
  • De xubarze23.07.17
    Perdoar até entendo, ficar amiga do assassino do pai é absurdo. Isto não é o caso de uma morte acidental, ele matou um homem desarmado a sangue frio, e só isso por si deveria ser o suficiente para nunca querer ter qualquer tipo de contacto com este assassino, quanto mais ser amigo dele.
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub