Sub-categorias

Notícia

Nadam cinco horas no meio de tubarões após naufrágio

Os seis tripulantes do navio de carga salvaram-se.

Seis tripulantes de um navio de carga que naufragou na noite desta terça-feira ao largo do estado brasileiro de Pernambuco, nordeste daquele país, salvaram-se nadando desesperadamente no escuro em alto mar numa região repleta de tubarões. O esforço sobre humano foi coroado de êxito ao início da madrugada desta quarta-feira, quando todos chegaram sãos e salvos a terra.

Os náufragos atingiram terra firme na Praia Casa Caiada, em Olinda, cidade vizinha a Recife, capital do estado de Pernambuco, de onde o barco deles tinha saído. Perto da uma da madrugada, horário local, cinco da madrugada em Lisboa, chegaram ao areal e pediram ajuda aos gritos a moradores de um condomínio que fica na praia.

Todos estavam no limite da exaustão, sem forças para mais nada, mas salvos, apenas com escoriações pelo corpo. Além da coragem, eles tiveram muita sorte, pois até perto da areia da praia onde chegaram já houve ataques mortais de tubarões, que também povoam a parte do mar que atravessaram a nado sem ver nada pela frente.

Segundo o relato dos sobreviventes, o barco, "Ecos Noronha", carregado com toneladas de material de construção e de alimentos destinados ao Arquipélago de Fernando de Noronha, a 545 KM de Recife, afundou a cerca de 13 km da costa, pouco mais de duas horas depois de ter zarpado.

No momento, relataram os náufragos, fazia muito vento muito e as ondas, muito altas, invadiram a embarcação, alagaram a casa das máquinas e pararam o motor, desgovernando o barco.

Sem tempo para montarem e lançarem ao mar os botes de emergência, os marinheiros decidiram então atirar-se ao mar apenas com os coletes salva-vidas. Nos momentos mais difíceis, detalham, quando um começava a perder as forças os outros cinco ajudavam.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub