Sub-categorias

Notícia

Pai e filha levados por onda em frente à família

Bruynius estavam a pescar quando a tragédia aconteceu.
21.04.17
Uma menina de dois anos e o pai morreram depois de serem arrastados por uma onda em frente à própria família, na Grã-Bretanha.

A família estava a pescar numa zona rochosa da praia de Fistral, onde estavam a passar férias, quando duas ondas enormes arrastaram o pai, Rudy Bruynius, Lisinda Bruynius, a mãe, e McKayla, um dos três filhos do casal, para dentro do mar. A menina estava presa ao carrinho de bebé quando foi puxada pela ondulação.

Os três foram atingidos por uma onda antes de uma segunda, maior, os ter levado. Os outros dois filhos do casal, Tyrone, de 10 anos, e Damian, de seis, conseguiram trepar pelas rochas até um local seguro. O caso passou-se no dia 19 de agosto de 2016.

Rudy e Lisinda foram resgatados do mar pelos nadadores-salvadores presentes na praia e McKayla foi encontrada por um bote salva-vidas.

O homem morreu num hospital de Truro na noite da tragédia enquanto a filha pereceu quatro dias depois no hospital para crianças de Bristol. Um exame post-mortem descobriu que o Rudy morreu por afogamento enquanto a filha contraiu uma lesão cerebral hipóxica devido a paragem cardíaca e afogamento, o que levou ao seu falecimento.

Testemunhas oculares, que afirmaram que as ondas teriam cerca de seis metros, alertaram os serviços de emergência depois de ouvirem os gritos de aflição da família. Para socorrer as vítimas do desastre foram destacados um bote salva-vidas, um helicóptero da guarda-costeira, nadadores-salvadores, polícias, um helicóptero de emergência médica e uma equipa de ambulâncias, que rapidamente apareceram no local.

"Estávamos a pescar nas rochas e, num curto espaço de tempo, as ondas começaram a ser cada vez maiores e a atingirem-nos. Os meus dois filhos começaram a subir as rochas e enquanto eu, o Rudy e a McKayla estávamos a trepar, fomos arrastados para o mar", explicou Lisinda.

"Eu conseguia ouvir o Rudy a gritar por ajuda mas quando o alcancei, ele já estava inconsciente", prosseguiu a viúva que ainda hoje se sente destroçada com a tragédia. "Os últimos oito meses têm sido extremamente difíceis e eu espero que as pessoas possam aprender com a nossa experiência".

Já foi criada uma página de angariação de fundos para apoiar a família. Já foram angariados 60 mil euros. 

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De  Anónimo 24.04.17
    Que triste.
1 Comentário

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub