Pontapeia namorado para que parasse de ressonar e descobre que está morto

Jovem de 25 anos foi acordada por barulhos estranhos e só depois descobriu o que tinha acontecido.
Por Pedro Zagacho Gonçalves|20.02.17

Lisa Lee, de 25 anos, natural de Ashington, no Reino Unido, dormia ao lado do namorado, Lewis Little, também de 25 anos, quando foi acordada por uma série de barulhos e roncos estranhos. Achando que Lewis estava ressonar, deu-lhe um pontapé para que parasse com os barulhos. Só depois descobriu que, na verdade, o namorado estava morto.

"Dei-lhe uns pontapés e disse-lhe para estar calado. Depois é que senti que os lençóis estavam molhados e que alguma coisa tinha que estar mal. Acendi as luzes e vi que o Lewis tinha a cara roxa. Não estava a respirar", conta Lisa ao jornal inglês Metro. Em choque, a jovem chamou uma ambulância.

Ficou horrorizada ao descobrir que o namorado já estava morto há várias horas e que os roncos que lisa ouviu eram resultado do ar que saía do cadáver e passava pelas cordas vocais.

Lewis Little tinha sido diagnosticado há pouco tempo com Síndrome de Brugada, uma doença genética que afeta o coração e que pode causar ritmos cardíacos anormalmente rápidos e arritmias, resultando em desmaios e, em casos extremos, paragem cardiorrespiratória. O jovem tinha pedido para ter um desfibrilhador em casa mas o pedido foi negado, depois dos médicos que acompanhavam Lewis considerarem que este era um doente de "baixo risco".

Lisa Lee está devastada. O casal tinha sido pai de Tyler há puco mais de um ano e vivia "uma vida familiar perfeita". "O Lewis era a minha alma gémea. Já estávamos a preparar o nosso casamento. Sinto-me ingénua por achar que uma coisa assim nunca seria possível acontecer", lamenta a jovem.

Agora, Lisa quer que mais ninguém passe pelo mesmo horror e começou uma petição online para que os doentes com Síndrome de Brugada possam pedir um desfibrilhador sem necessidade de recorrer à autorização de um médico. "Não consigo mudar o que aconteceu à minha família, mas quero salvar outras de passarem pelo mesmo por causa do Brugada", conclui.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!