Sub-categorias

Notícia

Travesti agredido e trancado em quarto a arder

Homem diz que não se vestirá mais de mulher.
12.08.17

Um travesti de 23 anos foi alvo de uma tentativa de homicídio e ficou com 50% do corpo queimado num hotel no Rio de Janeiro, no Brasil, na madrugada de dia 28 de julho.

Alef Pereira, entrou no hotel como Jéssica Dime, nome que usava quando se prostituía, acompanhada por Fábio Barreto da Silva, um homem procurado pela Justiça brasileira por tráfico de drogas e roubo.

O travesti aceitou encontrar-se com Fábio depois de uma colega de profissão se ter recusado a fazer o serviço por achar que o homem tinha uma abordagem agressiva. Após entrarem no quarto do hotel, o suspeito saiu para comprar bebidas alcoólicas e voltou pouco depois. De acordo com o site brasileiro Extra, foi nessa altura que Fábio tentou estrangular Alef com um lençol. Quando o travesti desmaiou, o suspeito pegou fogo ao lençol que Alef tinha ainda enrolado no corpo e ao quarto.

As chamas chamaram a atenção dos restantes hóspedes que chamaram as autoridades. Quando a polícia chegou ao local, encontrou o travesti caído no chão.

Apesar de não correr risco de vida, Alef Pereira ficou com queimaduras graves. Tem 50% do corpo queimado e continua internado no Hospital Alberto Torres. Esta semana, Alef reconheceu o suspeito por fotografia, mas as autoridades ainda não conseguiram encontrar Fábio, que se encontra em fuga desde o dia do crime.

A mesma publicação conseguiu chegar à fala com Alef e este garantiu que "Jéssica morreu naquele quarto".

"Eu não sou mais travesti. Não vou fazer mais isto. Eu esforçava-me demais para ganhar dinheiro. Vou deixar a prostituição e voltar a estudar", disse o travesti ainda em choque com o que lhe aconteceu.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub