Sub-categorias

Notícia

Wikileaks pediu favores a filho de Trump

Site de denúncias pediu que Presidente dos EUA sugerisse Assange para o cargo de embaixador australiano em Washington.
13.11.17

O filho do atual presidente dos EUA, Donald Trump Jr., trocou mensagens com o site de denúncias Wikileaks através do Twitter.

De acordo com a revista norte-americana The Atlantic, que cita documentos entregues pelos advogados do filho de Donald Trump a investigadores do Congresso que conduzem um inquérito às suspeitas de interferência russa no processo eleitoral, o Wikileaks solicitou que o Presidente dos EUA sugerisse à Austrália a nomeação de Julian Assange para o cargo de embaixador australiano em Washington.

"Obama e Clinton colocaram pressão sobre a Suécia, Reino Unido e Austrália para perseguirem ilegalmente o Sr. Assange. Seria útil que o seu pai sugerisse à Austrália a nomeação de Assange como embaixador em Washington", lê-se na mensagem citada pela revista.

Recorde-se que o Wikileaks está a ser acusado pelos serviços de inteligência e segurança dos EUA de ser um dos responsáveis pela campanha russa de interferência nas presidenciais de 2016.

Julian Assange, fundador do Wikileaks, está exilado na embaixada do Equador em Londres, no Reino Unido, para evitar o pedido de extradição por parte dos EUA onde é procurado por ter divulgado ilicitamente milhares de documentos da diplomacia e das Forças Armadas deste país.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub