Sub-categorias

Notícia

Este mês começa com vários bancos a carregar as contas dos clientes com comissões. O caso mais mediático é o da Caixa Geral de Depósitos, mas praticamente todos estão a seguir a mesma cartilha e o banco público está longe de ser o mais caro.

Antes, as instituições bancárias eram um local onde se depositava o dinheiro, que dava rendimento e nem se notavam os custos, mas agora não há rendimento visível dos juros, a zero nas contas à ordem, quase a zero na maior parte dos depósitos a prazo, e ainda há custos acrescidos. O negócio da banca mudou substancialmente. Os juros esmagados também significam uma quebra nas margens de intermediação. A concorrência entre as instituições tem contribuído para a baixa dos lucros nos empréstimos.

Com as contas sob pressão, agravadas pela pesada herança dos créditos tóxicos, são os clientes a pagar diretamente a conta. Neste contexto, é fundamental evitar abusos. E exige-se que o regulador, o Banco de Portugal, esteja atento para defender os consumidores.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De tojornais02.09.17
    Os bancos cada vez nos roubam mais para encher os bolsos aos amigos. Vejam só que na CGD até dão aos diretores Mercedes SLK que luxo. Deve ser para não se enganarem nas contas e aprovarem milhões para os amigos. Que luxo. O que dá prejuízo ao banco são os balcões que só atendem velhos chatos.
1 Comentário
  • De tojornais02.09.17
    Os bancos cada vez nos roubam mais para encher os bolsos aos amigos. Vejam só que na CGD até dão aos diretores Mercedes SLK que luxo. Deve ser para não se enganarem nas contas e aprovarem milhões para os amigos. Que luxo. O que dá prejuízo ao banco são os balcões que só atendem velhos chatos.
    Responder
     
     0
    !

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)