Oposição construtiva: política positiva

Assunção Cristas

Oposição construtiva: política positiva

Propostas que pretendem dar um impulso à economia e à criação de emprego.
  • 0
  • 7
Por Assunção Cristas|24.11.16
  • partilhe
  • 7
  • 0
Tracei um rumo muito claro para o CDS: fazer oposição forte, acutilante, mas sempre construtiva. Quer dizer, sempre apresentando as melhores opções para os portugueses. Denunciamos e criticamos o que entendemos errado, por um lado, e apresentamos uma alternativa positiva, por outro.

Tem sido assim em tudo e também neste Orçamento do Estado (OE). O CDS apresentou 53 propostas de alteração ao OE, que começam hoje a ser votadas. São propostas dirigidas às famílias, como o 4º escalão do abono de família, a majoração do abono para deficientes, a sensibilidade do IRS ao número de elementos do agregado familiar, filhos ou pais (quociente familiar), o empréstimo aos estudantes para prosseguirem os estudos (proposta originária da nossa Juventude Popular).

Propostas que pretendem dar um impulso à economia e à criação de emprego como um forte benefício para as empresas que façam investimentos, a retoma da redução da taxa do IRC para 20%, a melhoria do regime fiscal para as empresas em fase de arranque (start ups), o benefício para o investimento na floresta com a conta de gestão florestal.

Propostas que afirmam o respeito pelo dinheiro dos contribuintes como a eliminação do aumento de impostos, a manutenção da responsabilidade financeira dos autarcas por decisões ilegais, a obrigatoriedade de prestação de informação por todos os administradores públicos, incluindo da CGD, ou a forte moderação dos salários da CGD.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)