Sub-categorias

Notícia

Até que enfim!

Carlos Anjos

Até que enfim!

Os McCann queriam fazer vingar a tese de rapto, porque isso os ilibaria.
  • 0
  • 0
Por Carlos Anjos|10.02.17
  • partilhe
  • 0
  • 0
O acórdão do STJ que absolve Gonçalo Amaral no processo que o opunha aos McCann é uma peça jurídica para emoldurar e guardar, pela clareza da exposição e precisão dos conceitos. Não houve medo das palavras.

Afirma-se de forma perentória que o arquivamento de um processo não significa que os suspeitos sejam inocentes. Em momento algum é declarada a inocência dos McCann. O que diz o despacho é que, apesar dos indícios recolhidos contra eles, os mesmos não são suficientemente fortes para sustentar uma acusação.

Fica claro que a tese de rapto dificilmente pode ser sustentável. Como fica claro que Gonçalo Amaral não violou o segredo profissional, uma vez que escreveu o livro depois do processo arquivado. Quanto à acusação de que agiu motivado por lucro, o que poderemos dizer dos acusadores que há muito vendem entrevistas?

O que os McCann queriam era fazer vingar a tese de rapto, porque os ilibaria da suspeita.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)