Sub-categorias

Notícia

Os limites de Marcelo

Carlos Rodrigues

Os limites de Marcelo

Uma tragédia com esta brutalidade tem necessárias consequências políticas.
  • 1
  • 2
Uma tragédia com esta brutalidade tem necessárias consequências políticas. Desde logo, prova que Constança é um ativo tóxico que, neste momento, já contamina António Costa.

Expõe, também, os limites de uma magistratura à-Marcelo. Quando o presidente chega a Pedrógão e, além dos afetos, distribui conclusões precipitadas, deixa-se encurralar na partilha de responsabilidades que não lhe competem.

Bem pode, agora, exigir rápidas explicações. Será difícil eliminar a impressão inicial. A reação a este desastre sem paralelo deve levar o presidente a ser mais ponderado em situações de particular gravidade. É uma obrigação democrática.

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De  Anónimo 26.06.17
    Mais valia continuar a ser comentador nas televisões ou continuar a sua sua vida de professor! Desde que , é presidente, tem tido um percurso muito mau, para o cargo que exerce: Como presidente, deixa muito a desejar, tem se exposto em demasia!! Não é esse o papal do presidente em Portugal:
1 Comentário
  • De  Anónimo 26.06.17
    Mais valia continuar a ser comentador nas televisões ou continuar a sua sua vida de professor! Desde que , é presidente, tem tido um percurso muito mau, para o cargo que exerce: Como presidente, deixa muito a desejar, tem se exposto em demasia!! Não é esse o papal do presidente em Portugal:
    Responder
     
     0
    !

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)