Sub-categorias

Notícia

A guerra dos prazos

Eduardo Dâmaso

A guerra dos prazos

Os prazos dos inquéritos de crime económico foram sempre uma forma de limitar a investigação criminal.
  • 0
  • 0
Os prazos dos inquéritos de crime económico foram sempre uma forma de limitar a investigação criminal. O governo de Durão Barroso quis impor prazos de seis meses aos inquéritos. Seria o mesmo que dizer que em Portugal não se combate a corrupção.

Daí para a frente houve sempre tentativas de encurtar prazos, como se Portugal fosse uma terra de não direito.

Eles são o território da luta entre arguidos com dinheiro e influência nos media contra quem investiga. Isso repete-se agora.

Sócrates já conseguiu condicionar quem decide sobre os prazos da acusação. Face ao ‘drama’ de acusar ou não até março, quem quer saber da verdade?

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)