Sub-categorias

Notícia

O assalto ao governador

Eduardo Dâmaso

O assalto ao governador

A intolerância e o maniqueísmo são insuportáveis em geral.
  • 2
  • 0
A intolerância e o maniqueísmo são insuportáveis em geral mas, na política, são perigosos instrumentos de manipulação.

Para quem sempre votou à esquerda é penoso constatar que aqueles são hoje os predicados essenciais da forma de estar e fazer política dos partidos que suportam o governo.

No caso de Teodora Cardoso só faltou o fogo inquisitorial. Já quanto ao governador do Banco de Portugal há, aí sim, um verdadeiro assalto à verdade. Apresentá-lo como o responsável pela queda do BES é mais do que uma manipulação política. É suavizar as culpas de Ricardo Salgado e dos amigos que mandavam então no País. A memória pode ser curta mas assim é demais.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De jose.m.rodrigues.37406.03.17
    Eduardo Dâmaso tem toda a razão.Alguns dias, antes do colapso do BES, o Banco de Portugal, deu claras instruções ao banco para que este não avançasse, nem mais um cêntimo, às companhias do grupo. Não obstante essa interdição, Salgado marimbou-se e ainda foram mais 3.000.000. Já se esqueceram?Eu não
1 Comentário
  • De jose.m.rodrigues.37406.03.17
    Eduardo Dâmaso tem toda a razão.Alguns dias, antes do colapso do BES, o Banco de Portugal, deu claras instruções ao banco para que este não avançasse, nem mais um cêntimo, às companhias do grupo. Não obstante essa interdição, Salgado marimbou-se e ainda foram mais 3.000.000. Já se esqueceram?Eu não
    Responder
     
     0
    !

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)