Orelhas grandes

Fernanda Palma

Orelhas grandes

Num programa de televisão, uma criança foi ridicularizada pelas suas orelhas.
  • 1
  • 0
Por Fernanda Palma|10.05.15
  • partilhe
  • 0
  • 1

A Escola protestou, e bem, contra os efeitos devastadores da "brincadeira" na criança, que tem, aliás, necessidades especiais de ensino. Mas é a lógica do programa que merece ser discutida, para além deste caso. É de rejeitar um concurso que ponha em causa o valor de cada pessoa e atribua ao vencedor o papel de produto perfeito.

Nestes programas, pretende-se escolher alguém que reúna os talentos que interessam ao mercado. Assim sucede nos concursos "artísticos", que utilizam e fazem sofrer as pessoas: primeiro, os vencidos; depois, com frequência, os vencedores. No filme ‘Bellissima’, Visconti retrata o sofrimento amargo de uma mãe (Anna Magnani), que não consegue tornar a filha um produto apreciado pela indústria cinematográfica.

Num momento em que Portugal não consegue formular metas de futuro para os jovens, não tem sentido procurar ídolos apetecíveis para o mercado. Em vez disso, devemos procurar novos caminhos e soluções que reforcem a participação dos jovens na vida social, contribuam para o seu bem-estar, promovam a sua realização pessoal e lhes permitam revelar os seus talentos, vergando a dura inflexibilidade do mercado.

Se as orelhas grandes de uma criança se tornam o tema privilegiado de um programa de televisão, então estamos perante um enorme deserto cultural. Grave, no entanto, é a falta de alternativas a estes mercados que vivem dos estereótipos. E também é particularmente grave a ausência de programas e atividades que coloquem as pessoas no papel de participantes e não de meros instrumentos do divertimento alheio.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De AnaBrasil01.09.16
    A criança foi humilhada porque os pais concordam com os valores do programa. <br/>Aqui no Brasil, as escolas também protestam, mas ajudam que aconteçam porque não ensinam a ler e raciocinar.
1 Comentário
  • De AnaBrasil01.09.16
    A criança foi humilhada porque os pais concordam com os valores do programa.
    Aqui no Brasil, as escolas também protestam, mas ajudam que aconteçam porque não ensinam a ler e raciocinar.
    Responder
     
     0
    !

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)