Por Fernando Calado Rodrigues|16.09.16
  • partilhe
  • 20
  • 0
Não falta quem pense que tudo o que se faz com os reclusos é tempo perdido. Todavia, continua a haver quem acredite que o tempo de reclusão pode transformar-se numa oportunidade de conversão.

Foi com esta convicção que a Fundação ‘Casa dello Spirito e delle Arti’ pôs três reclusos, que cumprem penas pesadas por homicídio, na cadeia de alta segurança de Milão, em Itália, a produzir hóstias.

Ciro, Giuseppe e Cristiano, em abril, levaram pessoalmente ao Papa Francisco 12 mil hóstias. "Entregámos ao Santo Padre o fruto do nosso trabalho e da nossa redenção. Jesus, presente com o seu corpo na Eucaristia, mudou o nosso coração e hoje podemos testemunhar a todos que a Misericórdia de Deus é possível para todos, até para quem – como nós – tenha cometido crimes horrendos", disseram então ao sítio ‘Vatican Insider’.

Durante o mês de agosto, as mesmas mãos que antes tiraram a vida produziram agora 16 mil partículas que serão consagradas no Congresso Eucarístico que decorre, desde ontem e até domingo, na cidade italiana de Génova.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)