Sub-categorias

Notícia

Defesa da República

Fernando Medina

Defesa da República

Eliminar o ISIS exige firmeza e determinação absoluta no combate, mas exige ao mesmo tempo inteligência e frieza na resposta.
  • 0
  • 0
Por Fernando Medina|18.11.15
  • partilhe
  • 0
  • 0
Na passada sexta-feira, em Paris, 129 pessoas foram assassinadas e mais de 300 foram feridas, naquele que foi o mais bárbaro ato terrorista na Europa desde 2004. Vários observadores da política internacional notaram logo a mudança no padrão de atuação do autodenominado "Estado Islâmico".

Em primeiro lugar, não se tratou de um ataque a alvos políticos ou simbólicos, como no passado, mas de um ataque indiscriminado contra pessoas comuns.

Em segundo lugar, o ataque foi realizado com recurso a bombistas suicidas, o que mostra bem a escalada da radicalização deste movimento terrorista, que quer trazer para a Europa a guerra que está a perder na Síria.
Em terceiro lugar, parece certo que o ataque foi organizado na Europa e, mais importante, foi levado a cabo por europeus. Hollande disse-o com frontalidade: foram franceses que mataram franceses.

Eliminar o ISIS exige firmeza e determinação absoluta no combate, mas exige ao mesmo tempo inteligência e frieza na resposta. Não podemos, em nenhuma circunstância, deixar que a resposta aos ataques represente uma vitória dos agressores. Isto exige denunciar com firmeza todos aqueles que no Ocidente tentam aproveitar a tragédia para afirmar a sua agenda xenófoba, questionar o direito fundamental que é o direito ao asilo e desafiar a solidariedade que é devida aos refugiados, eles próprios perseguidos e condenados pelos terroristas.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)