Corrupção: um combate fundamental

Filipe Preces

Corrupção: um combate fundamental

Portugal apresenta um fortíssimo risco.
  • 0
  • 2
Por Filipe Preces|18.06.15
  • partilhe
  • 2
  • 0
Corrupção: um combate fundamental
Foto Manuel Azevedo
Numa recente entrevista, o procurador-geral sueco identificou três linhas para que aquele país tenha conhecido apenas dois casos de corrupção política desde a década de 70: transparência dos atos públicos, possibilitando o seu amplo escrutínio pelos cidadãos; alto nível educacional do povo sueco, contribuindo para elevados padrões de exigência ética no exercício de funções públicas; e, por fim, a igualdade social.

Ou seja, tudo quanto Portugal não tem! Portugal, à luz destes critérios, apresenta um fortíssimo risco. A repressão e a dissuasão de fenómenos corruptivos são uma exigência de transparência democrática e um instrumento indispensável para impedir que o exercício de funções públicas possa ser usado para enriquecer de forma ilegítima e imoral, à sombra da inação das instituições às quais constitucionalmente se acham cometidos poderes/deveres de investigação.

O terreno da luta contra a corrupção deve ser um terreno de conjugação de esforços e não deve ser pretexto para que cada um se limite a marcar o seu território e a tentar espetar a sua bandeirinha para dizer que se distingue dos outros. A investigação dos crimes de corrupção e afins deve assentar num novo paradigma. Um modelo de investigação que não se cinge, nem exaura o seu exame ao facto e ao seu autor, procurando analisar a atividade criminosa no seu todo, numa perspetiva não apenas de reconstituição histórica do sucedido, mas de conhecimento em tempo real daquela atividade.

As novas formas de criminalidade associadas à corrupção não mais se conformam com a mera observação retrospetiva, sustentada no raciocínio dedutivo e na reconstituição do passado. Uma investigação em cenário de autópsia está vocacionada para o fracasso.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)