O nosso dinheiro

Helena Garrido

O nosso dinheiro

O nosso problema é que o dinheiro que é nosso é pouco.
  • 0
  • 0
Por Helena Garrido|13.11.15
  • partilhe
  • 0
  • 0
Não há distribuição de dinheiro, o dinheiro é das pessoas." As palavras são de Mário Centeno, professor de economia, académico, especialista em mercado de trabalho, o provável próximo ministro das Finanças. A declaração, na entrevista à RTP, serviu para defender que se deve estimular a economia porque a austeridade foi longe de mais.

Que dinheiro é que é das pessoas foi o que não se entendeu. No caso do Estado, há uma parte do dinheiro gasto que é de pessoas específicas: pertence a quem faz poupanças e as empresta à República portuguesa. São portugueses e estrangeiros que geralmente se designam como "investidores" que se reúnem no que parece ser, mas não é, uma abstracção, os mercados. Além disso há todo um passado acumulado sob a forma de dívida que é preciso ir pagando ou rodando.

Sim, no quadro da lei, o dinheiro é de facto das pessoas, dos pensionistas e dos funcionários públicos, de quem paga impostos e contribuições. O nosso problema é que esse dinheiro é pouco e as dívidas do País são muitas.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)