O prejuízo da justiça

Ivone Cordeiro

O prejuízo da justiça

Nesta onda, todos se acham técnicos do direito
  • 0
  • 0
Por Ivone Cordeiro|11.07.15
  • partilhe
  • 0
  • 0
A ideia de uma justiça cada vez mais desjudicializada tem vindo a ganhar espaço até dentro dos tribunais. Normalmente em prejuízo do cidadão, nem sempre consciente do risco que corre ao não consultar o advogado, contente que fica por, pondo em risco o porco, sempre poupar no chouriço! Um exemplo concreto: o advogado que queira consultar um processo de execução pendente em Lisboa tem de se dirigir à secretaria-geral das execuções, onde todo o atendimento ao público é feito por um único funcionário.

Nesta onda de desjudicialização vulgarizada em que todos se acham técnicos do direito, o funcionário atende um cidadão prestando-lhe minuciosa informação quanto aos procedimentos a adotar num determinado processo. Não é esta a função do funcionário. Na situação relatada, o funcionário distendeu-se em longa consulta ao cidadão de forma imprópria e só hora e meia depois chega a vez do advogado, para este ficar a saber que terá de se dirigir a outro local! Com perda de tempo de todos e prejuízo da justiça.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)