Toiros com raça e toureiros inspirados

João Aranha

Toiros com raça e toureiros inspirados

Um cartel de categoria, a presença de milhares de aficionados e a representação da RTP ao mais alto nível.
  • 0
  • 0
Por João Aranha|26.08.16
  • partilhe
  • 0
  • 0

Um cartel de categoria, a presença de milhares de aficionados e a representação da RTP ao mais alto nível, concorreram para que o festejo da passada quinta-feira ficasse para a memória. Um curro notável de Murteira Grave, pela presença e pela bravura, deram a nota da emoção, a que correspondeu a inspiração dos montados e a valentia dos forcados, sabendo-se como é exigente a lide dos toiros bravos e que sempre foi difícil pegar os toiros da herdade da Galeana.

Noite de festa e emoção portanto, com Antonio Telles a lidar com classicismo, excelente brega e muita verdade, quer nos ferros compridos quer na serie de curtos ao seu estilo, o toiro de mais volume da corrida (640 kg),que abriu praça. Um toiro que vinha bem de todos os terrenos e investia com suavidade a permitir uma lide vibrante. Como voltou a brilhar no quarto, que veio sempre a mais dando nota de emoção e lhe permitiu luzir-se nuns ferros curtos como manda a lei, saindo com garbo.

Foi a noite de Luis Rouxinol e da sua quadra a justificar o premio para a melhor lide que lhe foi atribuído pelo júri. O toiro segundo saiu bravíssimo, com o cavaleiro de Pegões a dar-lhe lide de alto nível, usando e recreando-se nas sortes de que mais gosta, escolhendo terrenos para citar dando vantagens e cravar ao estribo saindo com remates plenos de verdade e toureiria. O quinto foi o que mais transmitiu e Rouxinol voltou a estar em grande numa lide conseguida onde a emoção se juntou ao bom toureio com nota artística muito alta, ficando o registo de uma serie de curtos montando a égua estrela da quadra, que merecia ter dado a volta com o seu cavaleiro e o ganadero Joaquim Grave, justamente chamado à arena.

Não era fácil a tarefa de Marcos Bastinhas mas mereceu a "convocatória" para o difícil confronto. Quer no bonito "sardo", recebido "a gaiola" e bem parado, ao qual colocou três ferros à tira com acerto. Quer nos ferros curtos e no par de bandarilhas (marca da casa) com que terminou a lide No toiro que fechou a corrida, o menos brilhante do lote (brindado a seu pai), a sua actuação ficou marcada pela escolha nas sortes cambiadas onde a reunião nem sempre resulta mas voltou a fechar com par de bandarilhas que o público premiou.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)