Fogo-fátuo?

Jorge de Sá

Fogo-fátuo?

O verão, com a desgraça dos fogos florestais, não parece ter modificado de forma significativa as intenções de voto.
  • 1
  • 0
Por Jorge de Sá|01.09.17
  • partilhe
  • 0
  • 1

O verão, com a desgraça dos fogos florestais, não parece ter modificado de forma significativa as intenções de voto. É verdade que, em relação a julho, o PS e o BE perdem agora um ponto percentual, mas também é verdade que nem o CDS nem o PSD aproveitam estes dois pontos perdidos à sua esquerda, enquanto o PC se mantem firme nos 8%. Os eleitores mais descontentes parecem procurar refugio, quiçá temporário, na abstenção, na indecisão ou no voto em branco, nulo ou nalgum dos partidos muito pequenos. Os eleitores que o Verão afastou do PS e do BE estariam mais desorientados do que de costas voltadas para a geringonça, o que se confirma pela manutenção das perspetivas sobre a atuação do governo e pela escolha entre Costa (66) e Passos (23) para primeiro ministro.

Talvez que, mesmo assim, os incêndios expliquem algumas das desafecções à esquerda, traduzidas no saldo negativo de 16% na avaliação da atuação do governo nesta matéria.

Normal que a avaliação do governo na questão dos fogos, para alem de penalizar significativamente a ministra Constança, seja fortemente negativa entre os eleitores do CDS e do PSD. Expectável também que os votantes PS e BE expressem uma opinião (moderadamente) positiva, mas surpreendente poderá ser a avaliação do eleitorado CDU que, pelo menos nesta questão dos fogos, acha negativa a ação do governo! À suivre ...

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)