Sub-categorias

Notícia

Madonna de Queirós

Leonardo Ralha

Madonna de Queirós

Americana poderá descobrir ‘os maias’ em circunstâncias ímpares.
  • 0
  • 2
Por Leonardo Ralha|10.12.17
  • partilhe
  • 2
  • 0
Apartada da leitura da obra prima de Eça de Queirós na adolescência devido às opções curriculares dos liceus do Michigan, Madonna poderá descobrir ‘Os Maias’ em circunstâncias ímpares. Confirmando-se que vai residir no Palácio do Ramalhete, edifício lisboeta onde decorre parte do romance, partilhará paredes com a memória do escritor.

Com óculos de leitura postos e uma boa tradução nas mãos, Madonna constatará que em ‘Os Maias’ não faltam menções ao ‘americano’. Não um cidadão dos EUA, e sim o transporte público que percorria as ruas lisboetas sobre carris, puxado por cavalos.

É com esse veículo que termina a história de amor incestuoso que também é o retrato acabado do país no final do século XIX. "Lá vem um ‘americano’, ainda o apanhamos. Ainda o apanhamos!", convencem-se Carlos da Maia e João da Ega, correndo desesperadamente na esperança de o alcançarem na próxima paragem. E sem poderem adivinhar que no início do século XXI tanta gente acreditaria que ainda apanhará a americana.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)