Por Luís Pires da Silva|16.11.15
  • partilhe
  • 0
  • 1
Nesta ocasião de grande dor, oro pelas vítimas dos atentados de Paris. Choro com os seus familiares.

Após o choque, veio-me à memória os jardins do Vaticano, onde a 8 de junho de 2014 se realizou a invocação pela Paz. Aí estiveram presentes, além do Papa Francisco, o presidente de Israel Shimon Peres, o presidente do estado da palestina Mah moud Abbas, diversos líderes religiosos e como que por milagre… oraram em conjunto.

A 12 de janeiro deste ano, o Papa Francisco inequivocamente apontava a falta de Paz no mundo e proferia: "O fundamentalismo religioso, ainda antes de descartar os seres humanos perpetrando horrendos massacres, rejeita o próprio Deus, relegando-O a mero pretexto ideológico."

Este ataque fez-se para nos atingir a todos. No futuro, algo semelhante se materializará no nosso solo. É com este saber, esta certeza, que temos que evitar que os terroristas consigam os seus propósitos: Tirar-nos a liberdade pelo efeito do medo, transformando-nos em escravos.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)