Tempo de mudança?

Miguel Guimarães

Tempo de mudança?

A valorização da carreira médica pode ser o motor da mudança.
  • 0
  • 244
Por Miguel Guimarães|08.03.17
O que mudou desde 2011 para que tantos médicos tenham decidido trabalhar fora do SNS? A desqualificação e a forma como muitos médicos têm sido tratados pela tutela, o degradar das condições de trabalho, o aumento da pressão na relação médico-doente, os sucessivos cortes salariais, a imposição de sistemas informáticos disfuncionais, o aumento dos casos de violência contra profissionais de saúde, as constantes transformações legislativas no que respeita ao acesso à aposentação e o incumprimento na aplicação prática e transparente da Carreira Médica ajudam a explicar a maioria daquelas decisões. Hoje, os desafios principais centram-se no investimento na saúde e nas pessoas.

A valorização plena da Carreira Médica pode, mais uma vez, constituir o motor da mudança necessária. Uma carreira que sirva doentes e médicos. Que contribua para diminuir o erro em saúde. Centrada na qualidade, no mérito e na transparência, sem excluir a capacidade de liderança e gestão. Em que seja possível garantir a humanização da medicina, a formação médica, o ensino, a investigação e o desenvolvimento profissional contínuo.

O futuro do SNS depende do reforço e vitalidade da carreira profissional. Uma causa que o poder político não pode ignorar.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)