Sub-categorias

Notícia

Correcção institucional

Pedro Santana Lopes

Correcção institucional

O que está a acontecer em nada ajuda as famílias atingidas pela tragédia.
  • 0
  • 3
Por Pedro Santana Lopes|27.10.17
  • partilhe
  • 3
  • 0
Aquilo de que o país menos precisa é de um conflito institucional entre o Presidente da República e o Governo, em torno da questão dos incêndios.

Os portugueses depararam-se, nesta quinta feira, com surpreendentes notícias de um grande mal-estar no Governo, por causa do discurso de Marcelo Rebelo de Sousa, em que o Chefe de Estado formulou uma série de exigências que alguns chamaram mesmo de ultimato político. É incontestável que o Presidente da República fez um discurso muito duro, chegando mesmo a dizer que se tornava essencial que o Parlamento tornasse clara a sua posição de apoio, ou não apoio, ao Executivo.

Vem agora fonte do Governo dizer que esse discurso provocou uma onda de choque porque o Presidente disse o que disse, apesar de já saber o que o Governo tencionava fazer nos dias seguintes, incluindo a saída da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. Na prática, acusa o Presidente da República de ter querido antecipar e aparecer como o responsável por o Governo ir tomar as medidas que se impunham. Ainda anteontem, numa entrevista televisiva, tive ocasião de defender a harmonia e a estabilidade no relacionamento com o Presidente da República, quer da parte da oposição, quer da parte do Governo.

As acusações que são feitas pela tal fonte governamental ao Chefe de Estado são graves. Não me cabe, nem cabe a quem está de fora, dizer o que é falso ou verdadeiro. Uma certeza existe: o que está a acontecer agora é muito desagradável e não ajuda em nada os portugueses atingidos pelas tragédias dos incêndios florestais.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)