Transparência e Bom Senso Futebol Clube

Ricardo Tavares

Transparência e Bom Senso Futebol Clube

Dirigentes devem perceber que não há bilhetes de borla nem emails grátis.
  • 0
  • 0
Por Ricardo Tavares|18.11.17
  • partilhe
  • 0
  • 0
Luciano Gonçalves, presidente da associação de árbitros (APAF), pediu bilhetes – a pagar, claro –ao Benfica para uma instituição lá da terra. Recentemente, ouviu Luís Filipe Vieira questionar o facto de alguns árbitros (da novela dos emails) não apitarem as águias. Ouviu e calou-se.

Mantém-se, alegremente, no cargo. Miguel Lucas Pires era árbitro do Tribunal Arbitral do Desporto até se saber que pedira bilhetes – a pagar, claro – a Fernando Seara para a Luz. Renunciou. Teve bom senso – percebeu que não se autorregulou. Gião Falcato, declarado encartado leão, pelo menos até à hora que escrevo, ainda é juiz daquele tribunal.

Acredito, é tão sério quanto Lucas Pires, mas também se colocou a jeito – alardeia, nas redes sociais, o seu sportinguismo. Não se autorregula. Augusto Baganha, que integrou a comissão de honra de Bruno de Carvalho nas eleições leoninas, continua a presidir ao Instituto do Desporto.

Há dias, fez afirmações patéticas e graves sobre as claques – não organizadas, claro – do Benfica. O presidente do Sporting, desta vez com razão, ‘afundou-o’. Horácio Piriquito andou a mandar emails para o ex-diretor de conteúdos da BTV e foi acusado de "violação de segredo" pela Federação. Demitiu-se, como lhe competia.

Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem, diz que o futebol não está preparado para a transparência. Pois não. Os dirigentes não têm a sensatez de perceber que não há bilhetes de borla nem emails grátis.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)