Sub-categorias

Notícia

Absolutamente insólito

Pedro Santana Lopes

Absolutamente insólito

Convém que aqueles que estão sob mira coletiva não criem focos de perturbação.
  • 1
  • 69
Por Pedro Santana Lopes|15.09.17
  • partilhe
  • 69
  • 1
Quando ia começar a escrever este texto vi a notícia de que se demitiu o comandante nacional da Proteção Civil. É uma triste ironia, mesmo muito triste, que, com tudo o que tem envolvido os referidos serviços e com todas as responsabilidades que são para apurar, se vá descobrir agora a licenciatura do dito senhor. Não sei quando é que a licenciatura foi conseguida, com muitas equivalências pelo meio, mas lá que é absolutamente insólito, lá isso é.

Com tudo o que aconteceu, com acusações ainda não provadas, de erros e de atrasos e de incapacidade no combate aos incêndios este ano, a demissão ser apresentada por uma razão destas, ainda por cima, depois de a ministra insistir na explicação do sucedido… Santa Maria Madalena!!!

Isto acontece numa semana em que o ministro da Defesa admitiu em público, e embora quase que por absurdo, que afinal as armas de Tancos podem não ter sido roubadas. Confesso que ainda não percebi bem o que lhes poderá ter acontecido, mas recordo que já o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas tinha feito uma declaração pública em que assegurou que a maioria das armas desaparecidas já estava obsoleta e não tinha, portanto, valor algum. Ou seja, primeiro foram roubadas e era muito grave, porque eram armas com potencial de destruição forte, depois já não era grave porque estavam quase fora de uso, e agora, afinal, se calhar talvez nem uma coisa nem outra. E é bom lembrar ainda que, pelo meio, foram suspensos vários comandantes de unidades, para não perturbarem o inquérito a decorrer, e pouco depois a suspensão foi levantada e voltaram aos seus postos.

Os mais altos responsáveis do país sabem e têm presente, mais do que ninguém, que estas áreas mais ligadas às funções clássicas do Estado soberano não consentem situações ou processos com potencial de degradação das respetivas instituições e do respeito que lhes é devido.

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)