Sub-categorias

Notícia

O País está em clara retoma e a confiança dos agentes económicos, com destaque para as famílias, regista níveis nunca vistos neste neste século.

Com quase duas décadas perdidas, basta uma melhoria para se notar a diferença, mas é preciso recuar até à entrada na moeda única para nos lembrarmos de um clima tão positivo. E após a tempestade provocada pelo colapso económico que levou ao brutal ajustamento imposto pela troika, a melhoria ainda é mais sentida.

Como é perfeitamente natural, o sentimento de retoma também aumenta as pressões sobre os cofres do Estado. A tensão já se faz sentir e, após anos de cortes e de congelamento, os funcionários públicos não ficam satisfeitos apenas com a reposição da situação anterior. Os protestos de milhares de enfermeiros que mostraram a sua força é exemplo disso.

Por isso, o FMI avisa que o agravamento dos custos com o descongelamento das carreiras vai exigir a implementação de reformas estruturais para que a despesa com salários "seja mais sustentável".

Marcas do colapso
Nove anos após o colapso do Lehman Brothers, subsistem ainda as marcas da terrível crise financeira. Entre elas destaca-se a montanha de crédito malparado que debilita a banca portuguesa.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)