Sub-categorias

Notícia

O Estado negligente

Octávio Ribeiro

O Estado negligente

O Estado está a ficar amoral e cega com o brilho das luzes.
  • 1
  • 21
Primeiro veio o resgate financeiro e os anos de um Passos para além da troika. Depois, à míngua de dinheiro para manter o Estado operacional juntou-se a falta de autoridade e ética de trabalho, que a Esquerda sempre cultiva.

Chegámos assim à tempestade perfeita, que mata cidadãos nas estradas em chamas, nas aldeias agonizantes, na legionella em hospital público. Que assiste impotente ao crescimento de formas privadas de segurança e justiça violenta de administração imediata. Polícias agredidos. Bandidos perigosos com sucessão de penas suspensas. Jantares num cemitério, mesmo que de túmulos de ilustres portugueses.

O Estado está a ficar amoral e cega com o brilho das luzes.

Depois da insanidade dos cortes de Passos Coelho, com a geringonça de todas as esquerdas, juntou-se a penúria com a ociosidade, a falta de rigor no cumprimento das missões profissionais.

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De tojornais12.11.17
    Este governo não tem respeito nenhum pelos Portugueses. Os erros e incompetências sucedem-se e temos um 1º Ministro que governa o dia a dia e consoante os problemas aparecem maiores ou menores assim os vai resolvendo ou pura e simplesmente não os resolve. Quem se opuser é logo calado.Ditadura.
1 Comentário
  • De tojornais12.11.17
    Este governo não tem respeito nenhum pelos Portugueses. Os erros e incompetências sucedem-se e temos um 1º Ministro que governa o dia a dia e consoante os problemas aparecem maiores ou menores assim os vai resolvendo ou pura e simplesmente não os resolve. Quem se opuser é logo calado.Ditadura.
    Responder
     
     0
    !

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)