Sub-categorias

Notícia

Parque Esfolar

Paulo Morais

Parque Esfolar

Com equipamentos desativados por falta de verbas, os edifícios tornam-se impróprios à prática do ensino.
  • 7
  • 0
Por Paulo Morais|08.10.13
  • partilhe
  • 0
  • 7
Parque Esfolar

A criação em 2007 da empresa Parque Escolar (PE), cuja missão seria modernizar a rede escolar pública, foi um erro colossal de José Sócrates. E não se entende porque, ao fim de mais de dois anos de governo, Passos Coelho ainda não extinguiu este organismo caro e inútil.

A ideia era, à partida, excelente: quem não quer melhorar as condições de ensino dos nossos filhos? Mas cedo se transformou num pesadelo. Na reabilitação das escolas incluídas no programa da PE, os investimentos foram inflacionados, privilegiou-se a criatividade artística, o luxo asiático, em detrimento da funcionalidade. Na maior parte das obras, nem sequer se consideraram espaços para gabinetes de professores. As intervenções ficaram caríssimas.

Por outro lado, a eficiência térmica dos edifícios raramente foi equacionada, nem tão-pouco foram previstos os custos de manutenção e conservação. Há escolas que dispõem hoje dos mais avançados sistemas de ar condicionado, mas não têm orçamento para o seu funcionamento. Os candeeiros são de autor, mas a substituição das lâmpadas não é possível, pois os custos são incomportáveis. Com equipamentos desativados por falta de verbas, os edifícios tornam-se desconfortáveis e impróprios à prática do ensino.

Acresce que o modelo geral de financiamento das obras foi em regime de parceria público-privada, ou seja, ruinoso. A celebração de contratos com privados para a execução dos projetos acarreta agora o pagamento de rendas incomportáveis. Os construtores do regime, bafejados com estas intervenções da PE, estão no paraíso, usufruindo, sem qualquer risco, de elevadas rentabilidades face ao capital investido.

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
7 Comentários
  • De hcs08.10.13
    Entao a outra não disse que foi uma festa?
    Responder
     
     4
    !
  • De Marina08.10.13
    Os professores aplaudiram? Desde o tempo da Lurdinhas que os professores não têm direito a nenhuma opinião, comem e calam.
    Responder
     
     3
    !
  • De A.Ferreira08.10.13
    Ou, como disse há tempo a ex-ministra Profª.Lurdes Rodrigues, vulgo "Tia Milu" - "Foi uma Festa"!
    Responder
     
     2
    !
  • De Valter08.10.13
    Ao contrário do que foi dito aqui,os professores não aplaudiram. Muitos se opuseram às obras nas suas escolas em que demoliram por edifícios recentes para por outros piores,e foram feitas contra a vontade dos professores
    Responder
     
     3
    !
  • De alentejano08.10.13
    Estes custos não são por acaso. O dinheiro foi em grande parte para o bolso de alguns (que deviam ser responsabilizados, mas o povo é que vivia acima das suas possibilidades principalmente os que recebiam menos de E5oo.
    Responder
     
     6
    !

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)