Sub-categorias

Notícia

Preço do dinheiro cada vez mais caro

Armando Esteves Pereira

Preço do dinheiro cada vez mais caro

As declarações do governador do Banco Central Europeu, Jean Claude Trichet, sobre as preocupações da autoridade monetária do euro face às pressões inflacionistas indicam que em Junho haverá novas subidas do preço do dinheiro na Europa.
  • 0
  • 2
Por Armando Esteves Pereira|07.05.06
  • partilhe
  • 2
  • 0
Preço do dinheiro cada vez mais caro
Apesar de em termos históricos a actual taxa directora do BCE (2,5%) ser muito baixa, a tendência de subida já está a fazer efeitos nos orçamentos das famílias portuguesas que recorrem até ao limite suportável ao endividamento para a compra de casa, automóvel e outros bens. É natural que os mercados financeiros antecipem o novo aumento e a Euribor se ajuste às expectativas, o que significa que milhares de pessoas já pagarão na prestação do próximo mês mais pelo seu crédito.
Há alguns truques que podem amortecer a factura bancária. O primeiro é negociar com o banco a redução do ‘spread’. Devido à elevada concorrência que existe no mercado, as instituições financeiras estão a aceitar baixar a margem de intermediação dos empréstimos e muitos consumidores ainda não beneficiaram da redução média dos ‘spreads’ que se tem registado no mercado.
Se por caso o seu banco não aceitar descidas, vá a um concorrente e compare os custos. A outra alternativa é alargar o prazo de duração do empréstimo, e cada vez mais pessoas recorrem ao prolongamento de amortização do crédito para lá dos 30 anos. Esta solução permite aliviar de momento a prestação devida ao banco, mas tem o inconveniente de adiar o fim do contrato com o banco. Paga-se mais ao longo do tempo, mas suaviza as prestações actuais.
GANHOS IMORAIS
Os portugueses são dos cidadãos da Europa mais castigados pelo aumento dos combustíveis, porque têm um poder de compra muito inferior à média europeia. Mas a subida do ouro negro está a atingir todos os consumidores europeus, o que levou o primeiro-ministro do Grão Ducado do Luxemburgo a propor aos ministros das Finanças europeus uma tributação especial sobre as petrolíferas, dado que os lucros destas companhias têm aumentado à custa da escalada dos preços.
A proposta não mereceu aprovação dos ministros europeus. No caso português, o Estado não teria moral para penalizar as petrolíferas com o aumento dos lucros derivados do acréscimo dos combustíveis. É que, com o IVA a 21% sobre o gasóleo e a gasolina, quanto mais caros os produtos, mais dinheiro Teixeira dos Santos arrecada para os cofres públicos.
61% dos portugueses tem dificuldade em esticar o dinheiro até ao fim do mês, diz uma sondagem europeia. Com salários baixos e preços tão elevados, a notícia é haver 39% com desafogo financeiro.
Para sustentar os cofres da Segurança Social, o Governo quer prolongar a vida activa laboral dos portugueses para lá dos 65 anos. Mas a prática generalizada das empresas é dispensar as pessoas quando estão ainda na casa dos 50.
Correia de Campos diz que o encerramento das maternidades em várias cidades se deve a questões de saúde. Obviamente que a razão é financeira, porque a concentração permite aumentar a produtividade das maternidades que ficam e o Estado poupa alguns milhões.

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)