Bloco reage a notícia do CM

Esclarecimento e nota da direção.
Por Editorial CM|01.08.18
  • partilhe
  • 2
  • +
A notícia com destaque na capa do Correio da Manhã com o título "Robles escapa a imposto Mortágua" é falsa.
Quanto à atualização do IMI
A obra, conforme sabe o CM, só é considerada concluída após a emissão da licença de utilização, facto que que ocorreu em Setembro de 2017.

Em Fevereiro de 2018 foi comunicada às Finanças a conclusão das obras, juntando todos os elementos referentes à obra, incluindo as telas finais de arquitetura, que por sinal mantêm as tipologias anteriores das frações e respetivas áreas.
À data de hoje, a AT ainda não atualizou a caderneta predial do imóvel, premissa para atualização do valor do IMI, conforme pode ser comprovado.

Quanto ao património imobiliário e AIMI
Em Abril de 2018 a AT notificou Ricardo Robles da avaliação que realizou do imóvel, para que pudesse contestar. Robles não contestou. Nesta avaliação "provisória", porque ainda não foi vertida na caderneta predial, o valor patrimonial tributário total é de 722.180 Eur.
O valor patrimonial tributário atribuído pela AT ao imóvel é dividido pelos dois co-proprietários em partes iguais, cabendo a Ricardo Robles a responsabilidade tributária sobre um VPT de 361.090 eur.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!