Cavaco acusa Portas de infantilidade em livro

Ex-Presidente da República critica “demissão irrevogável” de Portas. E revela que Costa disse que acordos com BE e PCP seriam impossíveis.
Por Salomé Pinto|12.10.18
Sempre parco em palavras, Aníbal Cavaco Silva revela agora em livro - ‘Quinta-feira e outros dias’ 2º Volume - o que lhe ia na alma durante o último mandato como Presidente da República (2011- -2016). E não poupou críticas a Paulo Portas, acusando-o de "infantilidade pouco patriótica" quando anunciou em carta a "demissão irrevogável" do cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros do governo de Passos Coelho.

O ex-chefe de Estado considerou a decisão de Portas "um completo absurdo" e muito pouco fundamentada. Cavaco Silva confirma no livro que o governante "estava incomodado com a escolha de Maria Luís Albuquerque para ministra das Finanças, porque ela iria ser a continuação da política de Vítor Gaspar", lê-se no excerto do livro a que o CM teve acesso.

O economista acusa ainda Portas de querer "propositadamente destruir a credibilidade da nova titular da pasta quer no plano interno, quer no plano externo", ao apresentar a demissão "em cima da posse da nova ministra das Finanças, que teria lugar uma hora depois" . "Absolutamente inaceitável!", escreve o ex-chefe de Estado nas suas memórias.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!