CGTP exige salário mínimo nos 650 euros

Arménio Carlos pediu mudanças nas horas de trabalho semanal e na idade de reforma para as longas carreiras.
Por Wilson Ledo/Jornal de Negócios|02.05.18
  • partilhe
  • 1
  • +
O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, exigiu esta terça-feira a subida do salário mínimo nacional para os 650 euros já no primeiro dia de 2019. O líder sindical falava no final do desfile de 1º de Maio em Lisboa, que juntou milhares de pessoas entre o Martim Moniz e a Alameda. 
Milhares de pessoas em Lisboa na manifestação do Dia do Trabalhador


"Este movimento de reivindicações e luta é para continuar e ampliar pelo aumento dos salários de todos os trabalhadores, nos setores públicos e privado", afirmou. Para tal, está já marcada nova manifestação da CGTP para 9 de junho em Lisboa.

Entre as propostas da central sindical contam-se ainda o estabelecimento de 35 horas semanais para todos os trabalhadores e o regresso da idade de reforma para os 65 anos para todos aqueles que contem já com 40 anos de descontos, "valorizando as longas carreiras contributivas".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!