Populares confrontam Costa com ação da GNR nos fogos

Primeiro-ministro foi abordado por vários habitantes daquela região fustigada pelos fogos.
10.08.18
António Costa foi abordado por alguns populares enquanto percorria as ruas de Monchique, que o confontaram com a ação da GNR junto das povoações que lutavam contra o fogo e que tiveram de ser retiradas à força das suas habitações.
Populares confrontam Costa com ação da GNR nos fogos

"Salvaguardar as vidas humanas, isso é que era importante", respondeu o primeiro-ministro a um dos habitantes que o interpelou.

Confrontado com o facto de a maioria da população estar revoltada, António Costa sublinhuou que "gravíssimo" era haver pessoas a morrer. "O que era gravíssimo e que não podia acontecer era que as pessoas morressem. Não sei se o governo caía, mas o que era gravíssimo era que as pessoas morriam", continuou o primeiro-ministro.

"Cada um tinha a sua missão. O governo cair era indiferente, o que não era indiferente era a vida humana. A minha primeira missão é garantir que todas as vidas humanas são salvaguardadas. Isso é que era importante. Prefiro que tenha pena que tenha perdido a consideração por mim do que tenha pena de que, por exemplo, dez pessoas tenham morrido", reforçou junto aos habitantes presentes no local.


pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!