Sub-categorias

Notícia

PS insiste no financiamento dos partidos mas Costa nega afronta

Polémica regressa após a secretária-geral adjunta do PS dizer que posição do partido se mantém.
Por Diana Ramos|14.01.18
O Partido Socialista (PS) não quer mudar uma vírgula às alterações à lei do financiamento dos partidos, vetada por Marcelo Rebelo de Sousa. A posição dos socialistas é confirmada por António Costa que, contudo, nega estar a abrir uma batalha com o Chefe de Estado.

"Não se trata de afrontar o Presidente da República, que foi aliás explícito na sua mensagem, não pondo nenhuma reserva de fundo quanto à lei", disse ontem António Costa à entrada da reunião da Comissão Nacional do PS. É certo que Marcelo criticou a falta de "publicidade e transparência do processo", contudo, o Chefe de Estado também frisou que as alterações introduzidas no Parlamento – "o fim de qualquer limite global ao financiamento privado e, em simultâneo, a não redução do financiamento público, traduzida no regime de isenção do IVA" são "uma mudança significativa no regime em vigor". E é claro ao dizer que tem "opinião pessoal diversa da consagrada" no diploma.

Costa minimizou ontem as críticas, defendendo "um debate alargado" que permita "eliminar muitos dos fantasmas que acompanharam esta ou aquela disposição da lei". O primeiro-ministro deixou a farpa: "Não acredito que algum partido tenha votado aquele diploma sem saber o que estava a votar."

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!