Rui Rio contra “clube de amigos” no PSD

Novo presidente dos sociais-democratas promete liderança “firme” mas não “populista”.
Rui Rio, o ex-autarca do Porto, é o senhor que se segue no PSD, sucedendo a Passos Coelho. No discurso de vitória, o 18º líder dos sociais- -democratas mergulhou no passado para recordar que "o PSD não foi fundado para ser um clube de amigos nem foi pensado para ser uma agremiação de interesses individuais".

Passavam poucos minutos das 23h00 quando Rio entrou na sala, completamente cheia de apoiantes, para a primeira declaração como presidente eleito do PSD. Logo a começar, agradeceu a Pedro Santana Lopes "a generosidade e empenho com que se candidatou a estas eleições, permitindo um confronto de ideias que valorizou a vitória". E frisou que estas eleições diretas permitiram "dinamizar o debate interno como há muito não se via".

Rui Rio foi eleito com 54% dos votos dos militantes, mas apenas com mais 3637 votos do que o rival. Recordando as motivações que levaram Francisco Sá Carneiro a criar o PSD, enumerou a "solidariedade social", a "igualdade de oportunidades" e o "crescimento e desenvolvimento" para sublinhar que "é esse o ADN do PSD". "A bússola que sempre o orientou e que vou continuar a perseguir como meta", destacou.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!