Exército nunca garantiu que material encontrado correspondia ao roubado em Tancos

O CEME sublinhou que se lhe fosse permitido dizer algo mais, "seguramente o teria feito".
Por Lusa|31.07.18
  • partilhe
  • 0
  • +

O Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME) afirmou esta segunda-feira que a instituição militar nunca deu garantias de que o material militar encontrado na Chamusca era exata e precisamente o mesmo do que foi roubado dos paióis de Tancos.

"Nunca o Exército deu garantias de que o material encontrado correspondia exatamente ao material furtado, nem o poderia fazer por várias ordens de razões. Desde logo porque tal seria suscetível de consubstanciar a violação do segredo de justiça, sendo certo que o material encontrado se encontra apreendido à ordem do processo judicial de inquérito em curso", disse o general Rovisco Duarte.

Para o responsável, em audição na comissão parlamentar de Defesa Nacional, "de igual modo, seria eventualmente suscetível de por em causa a obtenção de provas no âmbito do mesmo processo de inquérito".

"Acresce que, estando o material à ordem das autoridades judiciárias, o Exército não tem legitimidade para efetuar qualquer tipo de peritagem ao mesmo, essencial para identificar rigorosamente eventuais discrepâncias e confirmar se existe material a mais ou não", continuou.

O CEME assegurou que, "à presente data e dos factos" de que é conhecedor, ter "a consciência de que o Exército tudo fez para colaborar com a descoberta da verdade e também para que os sistemas de segurança fossem melhorados e reforçados".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!