Escola de Santarém deve dinheiro a pais de alunos

Verbas referem-se à frequência de cursos profissionais subsidiados por fundos europeus.
Por João Nuno Pepino|28.05.18
Dezenas de encarregados de educação de alunos da Escola Secundária Ginestal Machado, em Santarém, estão descontentes com os atrasos nos pagamentos de verbas referentes à frequência de cursos profissionais, que são subsidiados por fundos europeus.

Segundo dizem ao CM vários pais, está em causa o ressarcimento de verbas relativas à compra do passe mensal dos transportes escolares e uma bolsa única para aquisição de material, e que já atingem valores que desequilibram os orçamentos familiares.
Escola de Santarém deve dinheiro a pais de alunos

"É uma confusão tremenda. Uns ainda não receberam nada, outros já receberam uma parte do dinheiro, e quando pedimos informações na secretaria ninguém sabe explicar nada", afirmou a mãe de um aluno do 11º ano, que pede para não ser identificada. "Tenho quase 200 euros para receber, e já falei com outros pais que dizem ter ainda mais, mas nem sabem ao certo quanto", acrescenta outro encarregado de educação.

A direção do Agrupamento de Escolas Ginestal Machado explica ao CM que, relativamente às turmas dos 11º e 12º anos, vai pagar "nos próximos dias as verbas referentes aos meses de fevereiro e março de 2018, ficando apenas por liquidar os meses de abril a junho de 2018".
Ou seja, a direção garante ter tudo em dia até janeiro de 2018, mas há encarregados de educação que afirmam ter verbas de meses anteriores por receber.


pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!