Guimarães recupera património da UNESCO

Proprietários de imóveis podem recorrer a financiamento e redução de impostos.
Por Manuel Jorge Bento|03.08.18
  • partilhe
  • 2
  • +
Ocentro histórico de Guimarães, incluindo a área classificada como Património Cultural da Humanidade da UNESCO, é uma zona da cidade que a autarquia pretende recuperar. Por isso mesmo, foi ontem aprovada a criação de uma área de reabilitação urbana (ARU), que inclui um conjunto de benefícios fiscais para os proprietários que pretendam realizar obras nos seus edifícios.

O objetivo do município é permitir o acesso a instrumentos de apoio financeiro, com a ajuda de fundos comunitários, redução do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e até à redução da taxa de IVA para 6% em empreitadas de reabilitação. Os interessados podem, por exemplo, concorrer ao Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas, que foi criado no âmbito do programa Portugal 2020.

A ARU do centro histórico inclui a rua Francisco Agra, avenida General Humberto Delgado e o quarteirão da rua de Santo António, rua Gil Vicente e rua Paio Galvão. Já a ARU do centro da cidade, que se prolonga desde a rua D. João I até à zona de Couros, incluirá também as zonas das Hortas e da Cruz de Pedra.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!