Supressão de comboios deixa empregos em risco

Passageiros da Linha do Oeste estão revoltados com a supressão de comboios e com alterações nos horários.
Por Margarida Andrade e Cláudia Machado|27.08.18
  • partilhe
  • 0
  • +
A supressão de comboios e as alterações nos horários na Linha do Oeste - que faz a ligação entre Agualva-Cacém e a Figueira da Foz - geraram uma onda de revolta junto dos passageiros, que denunciam que as falhas no serviço ferroviário estão a colocar em causa os seus empregos.

Há um ano e meio que Sofia Henriques se deslocava diariamente de Torres Vedras para as Caldas da Rainha, onde trabalhava, mas, no início de julho, acabou por perder o emprego a tempo inteiro, devido à falta de transporte. "Este último ano e meio foi um inferno devido ora a supressões de comboios por causa de avarias nas composições, ora a greves, uma situação que piorou com a redução de horários nos comboios", critica Sofia Henriques.

Questionado sobre a reposição dos horários nesta linha, o Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, garante que a situação será regularizada em novembro. O Governo tem também em marcha um plano de modernização das principais linhas ferroviárias do País até 2022, que privilegia as ligações a Espanha.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!