Sub-categorias

Notícia

Revogada providência cautelar interposta pela Centroliva para evitar cessação de atividade

Em causa estão descargas de águas residuais sem licença na ribeira do Lucriz, afluente do rio Tejo.
Por Lusa|12.07.18
Revogada providência cautelar interposta pela Centroliva para evitar cessação de atividade
Centroliva Foto Direitos Reservados
O Tribunal Central Administrativo (TCA) do Sul revogou a providência cautelar interposta pela empresa Centroliva para evitar a cessação compulsiva de uma unidade de secagem de bagaço de azeitona.

Num acórdão datado de 11 de julho, a que a agência Lusa teve esta quinta-feira acesso, o TCA decidiu revogar a providência cautelar interposta pela empresa Centroliva no Tribunal Administrativo e Fiscal de Castelo Branco contra a Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT), que havia determinado o encerramento da unidade industrial de secagem de óleo de bagaço de azeitona, em Vila Velha de Ródão.

Em causa estão descargas de águas residuais sem licença na ribeira do Lucriz, afluente do rio Tejo.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!